Biografia


Seu pai José Ercílio Bezerra saiu do nordeste (Solonópolis CE) de pau de arara, já Dona Eva Michaelichen sua mãe saiu do sul (Irati PR), ambos foram tentar a vida em São Paulo. Começaram a trabalhar em uma casa de família, ela como cozinheira, ele como mordomo, foi trabalhando nesta casa que se conheceram e se casaram.

Há 22 de novembro de 1973 nasce a segunda filha deste casal, sendo batizada com o nome de Eliana Michaelichen Bezerra. Helena já era grandinha quando Eliana nasceu, aí seu pai for ser porteiro de um prédio. Ela não tinha luxo, mas sempre recebia o básico para ser feliz, “Não era abastada em dinheiro, mas o amor era tanto que mal cabia na casa”.

Apesar da aparência frágil, ela sempre soube muito bem o que quer. Desde pequena já chamava a atenção da família, com seus 3 anos já decidia o que queria vestir, nesta mesma época tinha como passatempo preferido, vestir as roupas de sua mãe e fazer poses na frente do espelho. Serelepe assim como mesmo se define, Eliana começou a trabalhar cedo. Aos nove anos foi modelo. Com 13 anos estreou o seu primeiro comercial “O primeiro sutiã a gente nunca esquece”, marcando assim a vida de nossa estrela.

Aos 14 entrou para o grupo As Patotinhas, três anos depois Gugu a convidou para ser vocalista do Banana Split. Mas aos 17 teve a chance que sonhava. Durante uma participação do Banana Split no “Qual é a música?”, Silvio Santos surpreendeu a loira perguntando: “Você quer ser apresentadora de um programa no SBT?”. Mesmo sem saber se tinha aptidão para isso, ela encarou os teste e se deu muito bem. Foi nessa época que nascia uma das maiores apresentadoras do Brasil. Seu programa de estreia foi o “Festolândia”, depois vieram “Sessão Desenho”, “Bom Dia e Cia” sendo rebatizado como “Eliana e Cia”. Paralelamente cursou psicologia até o terceiro ano, e seguiu com sua carreira como cantora. Talento este que a marcou pela sua primeira música de trabalho “Dedinhos”, música esta associada até hoje ao seu nome.

Foram 7 anos no SBT, em 1998 Eliana troca de casa e aceita o desafio de sair da segunda maior emissora na época para ir para a terceira, a Record. Sua estreia foi um presente para as crianças, marcando o dia das crianças deste mesmo ano.

Depois de 4 anos de sucesso no comando do “Eliana e Alegria”, ela passa a apresentar também na record o “Fábrica Maluca”.

Já em 2004 começa a se dedicar à um público maior, com uma atração voltada para os adolescentes, ela fazia a festa nas tardes da record com o “Programa Eliana”. Mas os limites da TV começaram a ficar pequenos para tanto talento, em 2004 começam as gravações do seu primeiro filme, um sonho acalentado por anos a fio. Este que foi a atração preferida da garotada no verão de 2005, levando mais de 330 mil pessoas aos cinemas para ver o “Eliana e o Segredo dos Golfinhos”.

Os limites de um verdadeiro talento são infinitos, prova disso foi que em 2005 Eliana aceita o desafio e passa ao comando de um programa voltado para toda a família, o “Tudo é Possível”. Depois de quase 11 anos de Record, Eliana volta ao SBT.

Escritora de dois livros: "Eliana e os Segredos dos Golfinhos", e "Eliana e os Mistérios do Pantanal", a loira lança títulos de outros escritores e artistas por meio de seu editora a Master Books. Ainda nos negócios, ela também controla toda carreira em sua própria empresa, a EMB Produções Artíticas.

Sobre a vida pessoal Eliana fala pouco, porém dedica seu tempo ao filho Arthur, fruto do relacionamento com o músico João Marcello Bôscoli. Menino que nasceu em 10 de agosto de 2011.



Em tudo que faz Eliana é sucesso, seja atuando, apresentando, escrevendo ou até mesmo como empresária, uma mulher de negócios bem resolvida, sua marca tem mais de 250 licenciados.

Mensurar o que significa Eliana é um pouco difícil, mais difícil ainda é tentar resumir em um breve texto a sua brilhante tragetória de vida. Contrapondo palavras que mais parecem sem sentido para tentar resumir ou descrever Eliana é assim, transpor palavras e frases que por mais belas que sejam, não conseguem chegar perto da realidade, ou da perfeição.

Por fim tento descrever o que não se pode explicar. Apenas tenho a certeza, isso é apenas o começo pois o melhor estará sempre por vir.

“Por todo esse tempo que cessou, todas as imagens ficaram, os momentos que passaram e o sentimento que se expressou. Deixo essas palavras demasiadamente simples, como lembrança de momentos que outrora parecia qualquer, mas que são verdadeiramente singular, pois eu te amo e sempre vou te amar.”

Texto: Laís
© Copyright 2015. Website by Eliana Life