Eliana reclama de machismo no Brasil: 'Votar foi único direito que tivemos'


Eliana Michaelichen reclamou abertamente do machismo e da desigualdade de gêneros no Brasil e no mundo durante entrevista ao "Programa Raul Gil", do SBT, neste sábado (1), e exemplificou situações do cotidiano como o salário menor e o assédio no transporte público. Na sua concepção, votar foi o único direito conquistado pelas mulheres até agora.

"A mulher não tem direito de ir e vir sozinha, porque se você está sozinha num restaurante vão te olhar torto, e se você está de saia curta no transporte público é porque você está querendo alguma coisa", desabafou.

"Infelizmente, o mundo é muito machista, não é só no Brasil, tem muito preconceito com a mulher. Imagina, o único direito que a gente teve foi o de votar, sinceramente, sinceramente, o resto a gente ainda está engatinhando", prosseguiu.

A apresentadora falou ainda sobre a desigualdade de gêneros em relação ao salário. "Existe machismo demais em nosso país, em tudo, por exemplo, com relação ao salário. Eu acho que os homens --seja na TV, no esporte, no escritório, em qualquer lugar--, se você exerce a mesma função, a mulher sempre ganha menos", disse Eliana.

Ao ouvir a reclamação, Raul Gil interrompeu a apresentadora. "Onde isso? Na televisão? Queria ganhar o que você ganha", brincou.

Segundo informações do colunista do UOL Ricardo Feltrin, Eliana renovou contrato com o SBT no mês de julho. O novo acordo terá validade até o segundo semestre de 2019.

Nem emissora nem artista revelam os valores, mas Eliana, ao contrário de Ratinho e Raul Gil, é uma das poucas contratadas, com salário, e tem tudo bancado pelo SBT.

Eliana Michaelichen tem 42 anos --irá completar os 43 no dia 22 de novembro. Em sua lista de relacionamentos já passaram homens desejados como Luciano Huck, Edu Guedes, Roberto Justus e João Marcelo. Atualmente, está com o diretor de TV Adriano Ricco, filho do colunista do UOL Flávio Ricco.


© Copyright 2015. Website by Eliana Life