Eliana pede mais mulheres nos programas de domingo “PARA FAZER HISTÓRIA”


A apresentadora Eliana participou do Morning Show desta quinta-feira (05) e falou sobre sua carreira e, sobretudo, da mudança do público infantil para adulto. "Foi difícil, não foi fácil, mas o público aceitou bem. Continuo sendo a única mulher aos domingos enfrentando os homens. Queria mais mulheres aí para fazermos história", informou a contratada do SBT ao considerar também Regina Casé, na Globo.

Após 16 anos apresentando atrações infantis, Eliana contou que precisou fazer oito anos de terapia para dar uma guinada na carreira. "Tive que me reeducar", contou ao falar em usar "batom vermelho" e "saia um pouco mais curta".  


Preocupada com o trabalho, Eliana disse ficar atenta às críticas que, segundo ela, são “pertinentes”. A loira relatou também ter participado de grupos de pesquisa da sua imagem e que ficou triste ao descobrir que a relacionavam com um “patinho”. “Me viam frágil demais e eu fiquei muito chateada. Eu falei 'não sou frágil', ‘não sou este patinho’. Sou uma leoa e ninguém vê”, disse.


Questionada por Marcelo Zorzanelli, jornalista criador do site "Sensacionalista", Eliana negou a emprestar a música "Meus Dedinhos" para a campanha de novembro azul, em favor do exame de próstata. "Eu definitivamente não misturo nada do infantil com o adulto. É inconcebível em minha opinião. Essa música marcou muito a minha vida", falou.


Eliana contou ainda que pegou uma carona inusitada para chegar na Jovem Pan. "Cheguei de moto táxi e minha assessora só acreditou quando eu tirei o capacete", informou Eliana que fugiu de um engarrafamento em São Paulo com a carona de um motoboy.
Nota publicada por JP
© Copyright 2015. Website by Eliana Life