Grafismo e leve movimento modernizam vestido que remete aos anos 60

Peça tricolor ressalta curvas femininas


Valorizar as curvas do corpo feminino de uma forma sofisticada e nada óbvia é a principal surpresa do VESTIDO CARINA DUEK que Eliana veste no programa deste domingo (21). “É naturalmente chique, muito fresh. As cores têm muito dos anos 1960, as laterais escuras refazem a silhueta feminina e o tricolor é absolutamente harmônico: a intenção é realmente destacar esse shape da roupa. É uma cor com funcionalidade”, conta o stylist Luis Fiod.


O profissional diz que a INSPIRAÇÃO central da peça são os anos 1960, “tanto pela silhueta, quanto pela questão do grafismo. Ele tem na parte superior e na saia uma ondulação, como se fosse um leve babado, não é seco”, explica.

Para ele, é importante ressaltar que o vestido não é retrô. Tem características sessentinha, mas que surgem renovadas, frescas e contemporâneas. “Tem a limpeza do traço dos anos 1960, com uma influência muito grande dos movimentos de arte na moda. É uma SOFISTICAÇÃO MUITO COOL, que destaca o que é essencial”.


Fiod ressalta ainda que ao contrário de outras produções, a peça cai bem em diversos tipos de corpo. “É bem DEMOCRÁTICO, de uma elegância que veste mulheres inclusive de faixas etárias diferentes, ele imprime uma imagem fresca. É um shape e um comprimento que favorece”.

Com uma roupa em que as ondas são tão importantes, os CABELOS merecem atenção especial. “O penteado também está nessa estética, que é muito emblemática para a moda, mas que não é retrô. Ele tem um GLAMOUR com volume nos lugares certos”, diz.

Nos pés, o arremate fica por conta dos SCARPIN LOUBOUTIN. “O sapato arremata com muita elegância, é muito adequado, com sua dose de feminilidade e até de uma certa sensualidade”.

Nota publicada por DaquiDali
© Copyright 2015. Website by Eliana Life