Eliana combina dois tons de rosa em look leve e feminino. Saiba usar

Cor que lembra o blush é democrático e veste bem no verão


O rosa é um clássico do guarda-roupa feminino e deixa a produção delicada e cheia de frescor. A cor foi a aposta de Eliana para o programa deste domingo (8), em um vestido curto que dá o tom da próxima estação “O tom sobre tom dá uma atmosfera alegre, bem verão e muito feminina”, diz o stylist Luis Fiod.

DaquiDali: Quais os pontos de maior interesse nesse look? 
Luis Fiod: Ele é um look muito interessante pela modelagem do vestido, Faith Connexxion, que adere ao corpo, mas tem um acabamento com botões nas laterais que criam um certo drapeado, dando movimento. É uma camurça que quase vira uma malha. Também temos a combinação do dourado do colar Animale com o rosa meio blush, que é supersofisticado. Com ele começamos a imprimir essa atmosfera solar e a abrir oficialmente o verão. O rosa mais aceso do sapato Manolo Blahnik ajuda a reforçar essa estética.


Colar combina com peças de um ombro só? 
Acho o colar muito bacana, porque ele contradiz a opinião de muitas pessoas que acham que precisa ter um decote profundo ou o pescoço livre para usar. Aqui, a gente mostra que é um acessório muito democrático e é muito legal para equilibrar e dar um acabamento ainda mais diferenciado para esse ombro só. Falando no vestido, o ombro só pede uma silhueta enxuta ou são de uso livre? Esse tipo de peça sempre expõe tudo, mostra a dobra debaixo do braço e destaca ainda mais o que não está muito legal no corpo. Tem que estar tudo em dia.


Os couros e a camurça continuam tendo espaço no verão? 
Continuam sim. Os couros deixaram de ser um elemento do inverno e são muito interessantes para uso no verão, com acabamentos levíssimos e novos. Ele nasceu nas jaquetas e foi ganhando uma função de protagonista, um básico do vestuário. Hoje, é possível ver o material sendo usado até em camisarias e confundir com um tricoline, por exemplo. O rosa mais pálido como esse é democrático? Olha, eu acho que é sim. Se fosse completamente aceso e mais vivo já não seria para todo mundo, esse em específico é mais amplo. 

Naiara Taborda

Nota publicada por DaquiDali em 10/11/2013
© Copyright 2015. Website by Eliana Life